Manifesto minha indignação e repúdio ao tratamento desrespeitoso e agressivo dado a uma mulher dentro do Senado Federal
É impossível não ficar indignada com a forma que a Dra. Nise Yamaguchi foi tratada pelos seus inquisitores, na última sessão realizada na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), na terça-feira (1°), dentro do congresso Nacional. Não é preciso ser feminista, apenas mulher, para repudiar com veemência as agressões que essa médica, uma grande cientista com notório saber científico e trabalhos publicados dentro e fora do país, sofreu na esdrúxula sessão, em que era convidada, para prestar esclarecimentos sobre armas da ciência no combate à pandemia.
Em minha carreira profissional, sempre trabalhei ao lado de grandes homens empenhados em nos apoiar e nos ouvir no tocante ao nosso exercício, que no meu caso sempre esteve envolvido com a assistência social. O que assistimos naquele “tribunal” é inaceitável, e a mais clara evidencia do que é, na prática, agredir uma mulher, que teve suas frases cerceadas, seu conhecimento menosprezado, a profissão descredenciada, e, acreditem, por ter uma voz serena foi humilhada e ridicularizada.


Na sessão de horrores, que parecia não ter fim, assistimos o abuso de autoridade tomar contornos de assédio moral, traduzido em machismo e violência praticados contra uma mulher. Um assunto que já deveria ter sido tratado e vencido no Brasil e no mundo, mas que ainda carece da atenção necessária em nossa sociedade e de investimento em educação básica e conscientização dentro do planejamento familiar.
A criação de uma cultura não machista passa pela criação de nossos filhos homens, que em sua tenra idade, precisa compreender as questões de igualdade entre homens e mulheres. Isso não é uma relação de competição, mas sim de cooperação entre os gêneros que, antes de tudo, precisam se respeitarem como seres humanos, em suas diferenças e potencialidades físicas, mas iguais em relação aos seus direitos e, principalmente, em relação à cidadania.
Para mim, a união do homem e da mulher representa a força da criação, que por sua vez exige a compreensão de igualdade, respeito e fraternidade. Por isso, valorizo as campanhas para sensibilizar a sociedade sobre a necessidade de se eliminar a violência praticada contra a mulher, e também contra qualquer outra minoria. Daí a importância de campanhas como “Sinal Vermelho” e outras que favorecem a identificação de agressores, que sejam capazes de punir criminosos que ousem usar de violência contra uma mulher.


O lado mais fraco de nossa sociedade precisa estar protegido, e somente a conscientização das massas poderá nos levar a viver em uma sociedade ideal, livre de agressões, dos abusos e da violência física. Não podemos mais aceitar que nossos representantes na vida pública, que deveriam agir de forma estadista e se utilizarem de educação, tratem com desrespeito e agressão uma mulher, como Dra. Nise, grande prestadora de serviços oferecidos à nação. Uma vergonha que mancha a história do Senado Federal, e que não traz contribuições em nossa luta para eliminar da sociedade o machismo e a violência praticada contra a mulher.
Aqui não cabe discutir o mérito da questão que envolve o tratamento precoce e medicamentos usados no tratamento da Covid. Falo de respeito e educação, condições básicas de uma sociedade civilizada, mas que faltaram na sessão comandada por homens públicos em nosso Senado. Sinto-me ofendida diante do ocorrido, e me solidarizo com a doutora afrontada em sua honra e dignidade.
Que esse triste episódio, pelo menos, sirva para que os representantes públicos revejam suas posturas, frente ao destaque dos manifestos contrários ao que assistimos com indignação e certamente com repúdio de todas as pessoas de bem.
Carlise Kwiatkowski – Presidente do Provopar Estadual

12 Comentars

  • Emanoel Dos Santos Caldeira Filho, 03/06/2021 @ 11:47 Reply

    👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

  • Pedro, 03/06/2021 @ 11:48 Reply

    Concordo plenamente em tudo. Vergonha esses bandidos fardados de políticos, que se acham acima da lei e da ordem, podendo tratar a todos como tratam seus familiares e mais próximos. Vergonha!

  • Roberto Fregonese, 03/06/2021 @ 11:58 Reply

    Parabéns pelo posicionamento, acho que a indignação e repúdio é o mínimo que a sociedade de bem pode manifestar pela forma agressiva e deselegante em que uma técnica, médica reconhecida, é mulher foi destratada por delinquentes, mediantes transvestidos de “autoridades “Este tipo de indivíduo que não consegue conviver com o contraditório tem de ser defenestrado da sociedade!

  • Solange Bueno, 03/06/2021 @ 12:11 Reply

    Eu também repudio o grotesco atendimento que os “nobres parlamentares” deram a Dra Nize Yamagushi. São atitudes de déspotas, cretinos. Parecendo a Santa inquisição. Esses políticos, que não tem respeito pelos seus desiguais, precisam ser banidos do senado e do congresso.

  • Vera Lupion, 03/06/2021 @ 12:37 Reply

    Parabéns, Carlise.
    Seu comentário foi magnífico! Ficamos
    indignadas com o comportamento abusivo, desrespeitoso dos parlamentares
    junto à renomada Dra. Nise Yamaguchi.
    Aqui fica o meu protesto

  • Eduardo Pereira, 03/06/2021 @ 13:03 Reply

    Infelizmente alguns homens ao se tornar políticos se acham os Semi-Deuses, os poderosos agraciados por uma imunidade parlamentar com isto se acham no direito de desrespeitar qualquer pessoa. Independente de quem vc é ou quanto dinheiro tem ou quanto poder tem não se tem direito de desrespeitar ninguém, nem mesmo um animal.

  • Beatriz Devai, 03/06/2021 @ 13:18 Reply

    Pensei que somente eu tivesse ficado indignada contra o tratamento desrespeitoso com essa médica. Obrigada por expressar e questionar o tratamento ofensivo feito em público a uma mulher. Caberia uma retratação pública por cada homem que foi ríspido com ela.

  • Cassiane Cristina de Oliveira Valério, 03/06/2021 @ 13:56 Reply

    Aplaudida de pé!!!

  • Jorge, 03/06/2021 @ 16:58 Reply

    qnd o atual presidente na condição de deputado fez o mesmo com uma colega parlamentar vc ficou assim tambem? ontem mesmo o presidente teve o mesmo comportamento com uma jornalista, vc tambem ficou assim?

  • Aparecido Gregório zawoski, 03/06/2021 @ 18:51 Reply

    Isso e um abuso de poder eles se acham o dono do poder mas fazem e montam as falcatruas porque dizem ter direitos parlamentares isso e um absurdo e

  • Felipe, 04/06/2021 @ 09:17 Reply

    É de extrema importância esse manifesto de repúdio às tratativas que o Senado Federal tem tido em relação a condução da CPI. Há algum auxílio sendo prestado com advogados para proteger a Dra. Nise e a Dra. Roberta dos abusos gratuitos a elas colocados?

  • JORGE, 04/06/2021 @ 16:10 Reply

    POR ISSO VCS NAO SAO NINGUEM .. APAGAM OS COMENTARIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *