Leandro Mazzini, informa no jornal O Sul que a proposta do substitutivo na PEC que trata do voto impresso em comissão especial, que será apresentado hoje na Câmara dos Deputados, prevê a implantação de 50% de impressoras nas urnas eletrônicas e “100% de auditoria nas urnas com apuração in loco”

Confirmou
As novas urnas compradas em licitação pelo Tribunal Superior Eleitoral para o pleito de 2022 estarão aptas à implementação do voto impresso. Elas serão mais da metade dos equipamentos que serão utilizados. A informação é do próprio TSE em ofício encaminhado ao deputado federal Filipe Barros (PSL-PR), no qual mostra que 51,69% das urnas (298.283 equipamentos) já preveem o acoplamento mecânico e elétrico

Gambiarra …
Segundo um especialista consultado pela Coluna, é possível a modificação das urnas antigas. “Do ponto de vista do software, é necessário ter cada voto assinado digitalmente, através de um token especial, microprogramado”

… oficial
As urnas eletrônicas mais antigas precisam de adaptações, mas também poderão ser utilizadas caso o voto impresso seja obrigatório a partir do ano que vem. O token fica conectado na porta USB da urna. “Tudo isso pode ser feito pela estrutura atual do TSE”, complementa a fonte da Coluna.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *