No último dia 12 de janeiro, um tribunal peruano acusou Bill Gates e George Soros de fabricar a pandemia. Segundo a Câmara de Recursos Criminais de Chincha e Pisco, a Covid-19 foi uma invenção das “elites criminosas de todo o mundo”.

Segundo os juízes Tito Gallegos, Luis Leguía e Tony Changaray, os criadores da Covid-19 “manejaram-no e continuam a usá-lo com extremo sigilo dentro dos seus ambientes e corporações globais”.

Os três juízes consideraram que a pandemia tinha um caráter “imprevisível” exceto para os seus criadores:

“Nenhum governo mundial, pessoas físicas e jurídicas, nem a defesa do réu podem sustentar que esta pandemia tem a qualidade de previsível, exceto para os criadores da nova ordem mundial como Bill Gates, Soros, Rockefeller, etc”.

A consequência imediata desta decisão é que a instância superior deste tribunal, o Gabinete Descentralizado de Controle da Magistratura de Ica, abriu uma investigação preliminar aos magistrados signatários da resolução para tentar apurar se cometeram alguma irregularidade.

Ainda em março de 2015, o magnata Bill Gates, em uma palestra no TED, chegou a afirmar que:

“se algo matar mais do que 10 milhões de pessoas nas próximas décadas, é mais provável que seja um vírus altamente contagioso do que uma guerra”.

Na ocasião, Gates também afirmou à época que o mundo não está preparado para uma epidemia.

“O fracasso de preparação pode permitir que uma próxima epidemia fosse drasticamente mais devastadora que o Ebola”, disse Gates em 2015. “A fonte do vírus poderia ser uma epidemia natural, como o Ebola, ou poderia ser um bioterrorismo”, alertou Gates.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *