Filho do presidente da República ainda mandou o relator da CPI da Covid “se fuder” por sugerir a prisão de Fabio Wajngarten, ex-secretário especial de Comunicação Social da Presidência.

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) xingou o senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da covid-19, de “vagabundo” durante a sessão desta quarta-feira do colegiado (12/5). Flávio ainda mandou o emedebista “se fuder” e disse que ele está querendo aparecer.

O filho do presidente Jair Bolsonaro, que não integra a CPI, compareceu à sessão do colegiado para criticar a sugestão apresentada por Calheiros de prender Fabio Wajngarten, ex-secretário especial de Comunicação Social da Presidência, por acusá-lo de mentir durante o depoimento à CPI.

Flávio disse não ter visto nenhuma mentira no interrogatório do ex-secretário e reclamou que Calheiros queira transformar a comissão em um palanque político para 2022.

“Há claramente senadores que querem isso aqui de palanque, como o senador Renan Calheiros tenta fazer aqui a todo momento. Imagina a situação: um cidadão honesto ser preso por um vagabundo como o Renan. Olha a desmoralização. Estão perdendo a visão do todo”, vociferou Flávio.

De pronto, todos os parlamentares que acompanhavam a CPI reprovaram a atitude do filho do presidente da República. Em resposta, Calheiros também xingou Flávio de vagabundo. “Você que é. Roubou dinheiro do seu pessoal, do seu gabinete”, se referindo a um suposto esquema de rachadinha que aconteceu durante o mandato de Flávio como deputado estadual no Rio de Janeiro.

1 Comentar

  • Gastão, 12/05/2021 @ 18:55 Reply

    Parabéns ao Senador Flávio, está CPI é uma verdadeira palhaçada, um circo armado para agradar a imprensa podre do Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *