Em entrevista coletiva, o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, falou sobre a aprovação do uso emergencial da Coronavac e da vacina de Oxford, autorizadas por unanimidade pela Anvisa.

Pazuello acalmou a população garantindo que os imunizantes começam a ser distribuídos aos estados hoje (18).

O ministro aproveitou a entrevista para criticar autoridades que estão aproveitando para fazer ‘propaganda política’ em torno da vacina, e disse que o único objetivo deve ser o de ‘salvar vidas’.

Mesmo sem citar nomes, o recado deve ter sido endereçado a João Doria, governador de São Paulo, que tem usado a questão da vacinação como ‘palanque político’ nos últimos meses, de forma incansável, e que fez questão de usar o momento da aplicação da primeira vacina para descarada autopromoção, com direito a encenação de choro.

“Quebrar isso é desprezar a lealdade federativa. Senhores governadores, não permitam movimentos político-eleitoreiros se aproveitando da vacinação em seus estados. Nosso único objetivo nesse momento tem de ser o de salvar mais vidas, e não fazer propaganda própria”, pontuou Pazuello.

Pazuello garantiu, ainda, que as vacinas serão distribuídas de forma igualitária entre os estados e disse que o governo seguirá na luta contra a Covid-19.

“A vacinação, de forma igualitária e simultânea sem deixar nenhum brasileiro para trás (…) e principalmente, sem dividir o nosso país. É isso que o governo federal procura (…) Não podemos admitir nada contra o nosso povo. Em nome do presidente da República, Jair Bolsonaro, e de todos envolvidos nesse trabalho, agradeço e afirmo que continuaremos na luta incessante para vencermos o vírus. Esse sim é quem mata e tenta destruir a esperança de nossa nação (…) O Brasil imunizado é uma só nação”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *