Com o anúncio do Governo do Paraná sobre o início da vacinação ainda em janeiro, a Prefeitura de Piraquara ajusta os detalhes para a mobilização. Nesta segunda-feira, dia 11 de janeiro, o Prefeito Josimar Fróes autorizou a aquisição de quatro novas câmaras frias para a ampliação da capacidade de armazenamento de doses, da Secretaria Municipal de Saúde. O município aguarda o início do Plano Nacional de Vacinação contra à Covid-19 e ao mesmo tempo busca a aquisição direta de 50 mil doses do Instituto Butantã.

Desde o ano passado, o município se prepara para a campanha de vacinação contra à Covid-19. Foi reservado o recurso para a compra de 50 mil doses da CoronaVac, do Instituto Butantã. Em relação aos insumos, a Secretaria Municipal de Saúde possui em estoque o quantitativo suficiente de seringas e agulhas para o atendimento da população. Também foi elaborado um plano de ação quando as doses estiverem disponíveis.

De acordo com o Prefeito de Piraquara, Josimar Fróes, a campanha de vacinação é uma das prioridades neste início de gestão.

“É a nossa prioridade, inclusive destinamos os recursos que todo início de ano são utilizados nas festividades do aniversário para a campanha. Piraquara está preparada para o atendimento imediato da população assim que as doses estiverem disponíveis. Aguardamos as vacinas do Plano Nacional, mas continuamos as tratativas para a compra de doses do Butantã para ampliarmos a oferta para a nossa população”, destacou.

Além da organização para a campanha de vacinação, as ações de combate à Covid-19 continuam. Na próxima quinta-feira, dia 14 de janeiro, a Secretaria Municipal de Saúde realizará mais um mutirão, em frente à Prefeitura de Piraquara, para avaliação de pacientes com sintomas leves e se necessário, coleta de exame de swab (RT-PCR cotonete). O município é pioneiro na ação que chega a sua quinta edição e já resultou na testagem de aproximadamente 800 pessoas.

O atendimento será feito por meio do sistema drive trhu e também em tendas que serão montadas. Ele é destinado a pessoas que estejam com sintomas leves como dor de cabeça, dor de garganta, dor no corpo e coriza, por exemplo. As pessoas devem apresentar um documento de identificação pessoal e o comprovante de residência. A ação visa ampliar o número de atendimentos e evitar que pessoas com sintomas leves vão até a UPA ou alguma unidade de saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *