Deputado federal defende desde 2017 a hora extra de luz solar para o lazer dos trabalhadores.

O deputado federal Paulo Eduardo Martins, da base de apoio do presidente Jair Bolsonaro, também encampou a luta pela volta do horário de verão, encerrado em 2019, no primeiro ano da atual gestão. Na época, o parlamentar se colocou contrário à medida.

“Não faz o menor sentido trocar a luz do sol do fim do dia, quando se tem liberdade, para o início da manhã, quando se tem apenas obrigações”, disse Paulo Martins, em mensagem ao vice-presidente da Confederação Nacional do Turismo (CNTur), Fábio Aguayo.

A manifestação mostra coerência nas bandeiras e posicionamentos de Paulo Marins, que apoia o horário de verão desde 2017. Em 2019, o deputado se posicionou contrário, quando Bolsonaro anunciou que iria acabar com o horário de verão.

“Sou contra o fim do horário de verão. Acho melhor ter mais luz do sol no fim da tarde do que no início da manhã”, disse à época em posts nas redes sociais.

“Eu gosto do horário de verão e lamento quando ele acaba. Deveria durar o ano todo. Comecem a crucificação”, completou o deputado, em provocação aos críticos da hora extra de dia para lazer em família.

Panorama

A campanha pela volta do horário de verão foi lançada por entidades de gastronomia, lazer e entretenimento do Paraná, Bahia e Santa Catarina, filiadas a CNTur.

Desde então, a iniciativa vem ganhando apoios da Abrasel Nacional, FEBRACERVA e do empresário Luciano Hang, da rede de lojas Havan.

O horário de verão, além de permitir a chegada em casa com luz solar, melhora o movimento de bares e restaurantes, resultando em uma melhor geração de empregos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *