Na CPI da Covid-19, os médicos Dr Ricardo Zinerman e Dr Francisco Cardoso, ambos infectologistas, defenderam de forma contumaz, precisa, clara, expressa e direta, com argumentos robustos, a eficácia do tratamento precoce da Covid-19 com Ivermectina, Hidroxicloroquina, Azitromicina, Nitazoxamida, Budesonida, dentro dos quatro primeiros dias de início dos sintomas. Afirmam que são SIM drogas seguras e que CURAM a doença, desde que sejam realmente ministradas de forma agressiva e completa, ainda na primeira semana.

Os dois colegas em epígrafe deixaram claro a mentira dos slogans “sem eficácia comprovada”; “comprovadamente ineficaz” ou “sem comprovação científica”. Também ficou cristalino que continuar repetindo essa mentira é o mesmo que ser assassino! Relataram que falsas autoridades, como a Dra Luana Araújo, as quais ganharam muito destaque pela própria CPI na demonização do tratamento precoce, em verdade não exercem a medicina e nunca trataram um paciente de Covid sequer!

Também deixaram claro que a estratégia de combate à Covid é VACINA e TRATAMENTO: sim, as duas coisas juntas.

Afirmaram o óbvio ao dizer que quem trata Covid-19 é o médico, não o político ou o biólogo ou virologista ou o YouTuber ou o farmacêutico ou o jornalista.

Os colegas foram brilhantes e disseram “QUE A DOENÇA ESTÁ SENDO TRATADA DE MODO ERRADO”.

Deixaram claro que hidroxicloroquina não mata, que hidroxicloroquina não causa arritmia cardíaca, que ivermectina não é tóxica e que não causa hepatite; que ivermectina e nitazoxamida não são remédios de verme; e que a imprensa está sim mentindo sobre isso o tempo inteiro (Dr. Francisco Cardoso desmentiu a revista Exame na lata e calou uma senadora). Confirmaram que o estudo da Fiocruz no Amazonas, o qual condenou o uso da Hidroxicloroquina na Covid-19, foi criminoso e usou DOSES LETAIS DO FÁRMACO PARA CONCLUIR NA CARA DURA DE QUE A DROGA MATA! Citaram os nomes dos autores do estudo, de um por um, sem deixar ninguém de fora, para que sejam investigados pela CPI.

A defesa do tratamento precoce por Dr Francisco Cardoso e Dr Ricardo Zinerman foi de tal forma incontestável, que causou a retirada do próprio relator da CPI, Senador Renan Calheiros, do recinto.

E também causa estranheza o SILÊNCIO que emana da GLOBO, FOLHA, UOL, ESTADÃO, ÉPOCA, VEJA, Renata Vasconcelos, Amanda Klein, Willian WaacK, e tantos outros que até ontem eram tão entendidos para opinar no tratamento da Covid – 19.

Veja o vídeo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *