No Senado, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que a pasta ainda aguarda mais estudos para definir se vai realizar um reforço vacinal contra Covid-19 em 2022.

A declaração foi dada na manhã desta segunda-feira (21) em audiência pública na comissão especial de enfrentamento à pandemia da Covid-19 na Casa.

“Já traçamos um panorama para o ano de 2022. Neste sentido, além da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) ter capacidade plena para produção da vacina com ingrediente farmacêutico ativo (IFA) nacional, estamos em negociações com farmacêuticas, como a Pfizer e a Moderna, para usar esses agentes no ano de 2022, se for o caso – e é possível que seja – de fazermos um reforço”, disse o ministro da Saúde.

“Claro que ainda não temos todas as respostas, todas as evidências científicas a esse respeito, se será necessário fazer uma nova vacinação como hoje, com duas doses, ou se apenas precisaremos do reforço”, complementou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *