A autoproclamada “terceira via” não estará unida e perderá força em 2022. A avaliação é de um dos entusiastas do grupo, o ex-presidente Michel Temer (MDB-SP), que lamentou o elevado número de pré-candidaturas apresentadas pelo chamado “centro”.

“Hoje começo a perceber que a terceira via não estará unificada, porque há muitos pré-candidatos”, disse Temer em entrevista à CNN Brasil exibida na segunda-feira 29.

De acordo com o ex-presidente, o lançamento de vários nomes diminui as chances da terceira via de furar a polarização entre os dois favoritos na disputa do ano que vem — o presidente Jair Bolsonaro, que tentará a reeleição, e o ex-presidiário Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que pretende voltar ao poder.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *