A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apresentou petição ao STF pedindo a extensão da decisão que considerou o ex-juiz Sergio Moro suspeito para julgar o petista no caso do tríplex no Guarujá. Os advogados querem anular todos os atos de Moro nas ações que apuram supostas irregularidades no sítio de Atibaia e em imóveis do Instituto Lula.

“Essas três ações penais foram conduzidas de forma parcial pelo ex-juiz federal Sergio Moro na fase pré-processual — oportunidade em que foi determinada a espetaculosa condução coercitiva do aqui Paciente, e quando até mesmo a Defesa Técnica do aqui Paciente foi monitorada — e essa parcialidade se manteve nos atos processuais realizados de forma contemporânea”, alegam os advogados de Lula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *