A imprensa estadual destacou nesta quinta-feira (06) que o índice de transmissão da Covid-19 voltou a acelerar em Curitiba. A notícia nos trás uma reflexão diante da doença, que pode trazer novas medidas restritivas afetando principalmente a gastronomia e entretenimento e todas as atividades correlatas ao turismo.

Entre os destaques na imprensa está o alto risco de contaminação pelo coronavirus dentro dos terminais e dos ônibus do transporte coletivo de Curitiba e região metropolitana. Na Câmara Municipal, a vereadora Carol Dartora propôs à prefeitura de Curitiba a implementação de um sistema de rodízio de horários no comércio e nos serviços da capital paranaense.

Tal medida, aprovada pelos vereadores, traria impacto, também, no transporte coletivo, reduzindo as aglomerações, em certo horários de pico, como já constatado em fiscalização rigorosa feita pelos técnicos do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR), como mostra a foto do alto que ilustra esta nota.

Essa questão do rodízio de horários no comércio já foi me apresentada pelo presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP), Camilo Turmina, em um encontro para debatermos ideias para auxiliar no combate à Covid-19. O momento é de diálogo, união e ações, entre as instituições, para reduzirmos a curva de contaminação.

O que falta agora é transparência e planejamento e debater com a sociedade civil quais serão as medidas a serem adotadas. Temos ciência de que se continuar este crescimento serão inevitáveis as restrições. O decreto atual tem validade até o dia 12 de maio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *