Dia com uma hora a mais pode ajudar no faturamento de bares, restaurantes, comércio e serviços e reduzir o desemprego no país, afirmam

O ex-presidente do Conselho Regional de Economia (Corecon-PR) e atual conselheiro do Confecon, o economista Carlos Magno Bittenclurt, o empresário Luciano Hang, da rede de lojas Havan e o presidente da FEBRACERVA, Marco Falcone (Falke Bier) e a ABRASEL Nacional, aderiram a campanha pela volta do horário de verão. Pelas redes sociais, ambos registraram manifestações de apoio a mudança nos relógios no período mais quente do ano.

A mobilização pela volta do horário de verão, encerrado em 2019 pelo presidente Jair Bolsonaro, foi lançada na última semana por entidades de turismo do Paraná, Bahia Santa Catarina, São Paulo filiadas a Confederação Nacional de Turismo (CNTur), FEBRACERVA e ABRASEL Nacional. A intenção é garantir uma hora de dia a mais para movimentar a economia de setores de gastronomia, entretenimento e lazer.

“Apoio (a volta do horário), o dia se alonga, e diante da crise hídrica que pode impactar a geração de energia, gera economia”, disse Carlos Magno. “Claro, sou favorável. Além dos aspectos que citei, ainda tem o horário estendido que gera mais vagas de emprego e com isso ajuda a mitigar o desemprego num dos setores mais impactados pela pandemia”, concluiu.

“Recebi a notícia que associações empresariais enviaram um ofício ao Governo Federal pedindo o retorno do horário de verão”, comentou o empresário Luciano Hang, da rede Havan. “Eu apoio! O fato de ganharmos uma hora durante o dia faz com que a roda da fortuna gire mais”, completou.

“Soubemos do envio do documento ao Presidente e Ministro de Minas e Energia pleiteando a volta do horário de verão”, disse o presidente da FEBRACERVA, Falke Bier. “Obviamente não temos mais como assinar o documento pois já foi enviado, mas gostaríamos, se possível, de dar apoio institucional oficial da Federação às ações relacionadas ao pedido”.

Encaminhamento

O pedido para o presidente Bolsonaro retornar o horário de verão foi encaminhado durante a semana pela Federação das Empresas de Hospedagem, Gastronomia, Entretenimento, Lazer e Similares do Paraná (Feturismo). A chefe do GabinetePessoal do Presidente, Aida Iris de Oliveira, acusou o recebimento do documento encaminhado eletronicamente.

“Pela natureza do assunto, informamos que o referido documento foi encaminhado aos ministérios de Minas e Energia e do Turismo, bem como à Casa Civil da Presidência da República”, disse ela em resposta a manifestação da Feturismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *