A situação está cada vez mais crítica nestas épocas de decretos de restrições e fechamentos devido a pandemia Covid-19. Nesta quarta-feira (19), fui surpreendido e até me emocionei com o depoimento de um empresário que chegou para trabalhar e, pela quarta vez em um ano, se deparou com ataque de vândalos em seu estabelecimentos.

No desabafo, o empreendedor de Curitiba lembra que, nos últimos meses, o setor tem brigado pelos decretos, regras, normas, fiscalização, e relegando a um segundo plano o sentimento de se deparar com o local do seu ganha pão depredado. “É desolador”, disse.

“(…) tem dias, como hoje, que dá vontade de fechar as portas e não voltar mais”, afirmou. Veja abaixo a íntegra da manifestação do membro da nossa categoria:

“Meus amigos,
Bom dia!
Tanto brigamos pelos decretos, regras, normas, distanciamentos, fiscalização, mas pouco falamos sobre nossa segurança, não é mesmo? Lidar com os problemas acarretados pela pandemia já tem sido um desafio e tanto mas lidar ainda com as surpresas de chegar para trabalhar no dia seguinte e ver seu estabelecimento depredado, é pra lá de desanimador. Quando será que poderemos voltar no dia seguinte ao local de trabalho normal sem avarias e surpresas e com o ânimo e confiança restaurados? Ano passado tive vidros quebrados, em janeiro quebraram minhas portas de vidros, e hoje, pela segunda vez, roubaram todos os cabos de energia, o que impossibilitará a abertura do meu restaurante. Tenho lutado muito para manter minha equipe a qual me acompanha há muitos anos e estão ao meu lado, me dando força, mas confesso que tem dias, como hoje, que dá vontade de fechar as portas e não voltar mais. Como podemos ter garra para enfrentar o dia a dia, com esses ratos por aí? Ah, esqueci que meu portão foi pichado também na semana passada! Desculpem o desabafo.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *