Decisão do TJ de SP mandou Diogo Portugal retirar trechos de sátiras em que faz ofensa à mãe de Doria e usa adjetivos sobre sexualidade do governador.

O Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que o humorista Diogo Portugal retire dos canais que possui em diversas redes sociais na internet trechos de vídeos em que faz ofensas ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

Continua após a propaganda

A decisão do desembargador Rômulo Russo ocorreu no dia 26 de março e deveria ser cumprida em 24 horas após a intimação do humorista, sob pena de multa de R$ 10 mil por dia. Cabe recurso.

Ao G1, Diogo Portugal afirmou não concordar com a decisão judicial e que iria conversar com seus advogados para reverter a decisão. “Eu não concordo com a decisão, isto cria um obstáculo para as atividades humorísticas e é prejudicial inclusive para a sociedade”.

Ao determinar a retirada de trechos da internet, o desembargador diz que a decisão é futuramente reversível, se necessário, e que há frases do humorista nos vídeos que excedem o direito de sátira e de liberdade de expressão. Segundo Rômulo Russo, um vídeo de “cunho humorístico não é escudo à ofensa generalizada”.

O magistrado citou um trecho que deve ser retirado no qual o humorista chama a mãe de Doria de “puta”. Outros trechos que devem ser suprimidos fazem referências sexuais, afirmando que “o cara transa de meia e com o pau mole”, “prepara o cu que lá vai”; “pau pequeno”; “pica nele… picaxu”.

Um juiz de primeira instância havia negado o pedido de Doria, que recorreu da decisão e conseguiu revertê-la agora. O desembargador, porém, negou um outro pedido do governador paulista, para que o caso fosse colocado sob sigilo.

O desembargador salientou que a liberdade de expressão deve prevalecer na democracia, e a remoção de vídeos ou postagens da internet “é medida de exceção; deve ficar restrita à exposição de cenas de nudez, sexo, propagação de ódio, sobretudo na quadra racista e religiosa; o rol ora traçado não é exaustivo.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *