Deputados estaduais defenderam ontem, em audiência pública na Assembleia Legislativa, a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as obras da Linha Verde em Curitiba. Eles alegam que a obra de 22 quilômetros se arrasta por 14 anos e pela gestão de quatro prefeitos — Beto Richa, Luciano Ducci, Gustavo Fruet e Rafael Greca — e ainda não está pronta, mesmo já teria consumido quase R$ 500 milhões em recursos públicos.

Para os deputados Goura (PDT) e Galo (Pode), os problemas das obras da Linha Verde, que liga Curitiba de Norte à Sul, vão de atrasos no cronograma, falta de segurança e sinalização, além de obras pendentes. Os parlamentares cobraram a participação de um representante da prefeitura de Curitiba na audiência. A prefeitura disse que não foi convidada oficialmente. Goura alegou que encaminhou convite via e-mail ao prefeito Rafael Greca no dia 19 de abril e para o secretário de Governo, Luiz Fernando Jamur, no dia 20.

Segundo ele, Jamur respondeu que não poderia participar devido a compromissos pré-agendados, mas que o secretário de Obras Públicas, Rodrigo Araújo Rodrigues, iria representar a prefeitura no evento. Porém, nenhum representante se fez presente, disseram os deputados.
“Precisamos saber qual é o cronograma das obras e quais estão em andamento. São 22 bairros e 300 mil pessoas vivendo às margens da via. Os impactos são muito grandes”, avaliou Goura.


Planejamento
Galo afirmou que há uma falta de planejamento para a conclusão dos trabalhos. “A Linha Verde é uma vergonha. Faltou com a verdade a prefeitura municipal de Curitiba. Não tem compromisso com a sociedade. Quero ver se nós partimos para a CPI”, disse.

“Não há um planejamento para o trânsito naquela região. É um desrespeito com quem trafega. Sempre ficamos travados. É uma obra que não tem planejamento, uma colcha de retalhos”, afirmou. Segundo a prefeitura, os investimentos totais na obra chegam a R$ 485,9 milhões. No valor estão as despesas já realizadas, em andamento e as programadas.

Em nota, a prefeitura de Curitiba afirmou que “de janeiro de 2017 até março de 2021, não havia recebido nenhum pedido de informação sobre as obras da Linha Verde proveniente da Assembleia Legislativa”, e que “no corrente mês de abril de 2021, foi protocolado um pedido de informação e ainda está dentro do prazo” para resposta.
A Prefeitura afirma ainda as obras são fiscalizadas pelo Tribunal de Contas da União e pelo TCEPR e atualmente, “estão com quatro frentes de trabalho – todas em andamento – e com a previsão de conclusão dos serviços entre junho de 2021 e o primeiro semestre de 2022”.

Por: Bem Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *