O deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP) anunciou neste sábado (26) que seu partido irá “exigir” a cassação do mandato do também deputado federal Ricardo Barros (PP-PR). O pedido deverá ser remetido ao Conselho de Ética da Câmara.

Nas redes sociais, Valente disse que Barros cometeu crime de corrupção. Para justificar a acusação, o psolista utiliza declarações do deputado Luis Miranda (DEM-DF) na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia.

“ATENÇÃO! Nós do PSOL vamos entrar no Conselho de Ética da Câmara exigindo a cassação de Ricardo Barros, líder do governo Bolsonaro. Está claro que Barros cometeu ato de corrupção por agir em favor da Precisa Medicamentos no contexto de contrato fraudulento da Covaxin. Basta!”, escreveu.

Em reposta, o líder do Executivo na Câmara garantiu não ter participado de nenhuma negociação sobre a compra dos imunizantes provenientes da Índia. Em outra publicação, declarou estar disponível “para quaisquer esclarecimentos”.

“Não participei de nenhuma negociação em relação à compra das vacinas Covaxin. Não sou esse parlamentar citado. A investigação provará isso. Também não é verdade que eu tenha indicado a servidora Regina Célia como informou o senador Randolfe. Não tenho relação com esse fatos.”, rebateu Ricardo Barros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *