A relação entre as duas empresas que gerencia o transporte público na capital e na Região Metropolitana de Curitiba está estremecida depois das declarações do presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto, de que “os ônibus chegam lotados da região metropolitana. Temos que pressionar por mais ônibus nas linhas integradas com Curitiba. São as linhas metropolitanas que nos causam problemas de lotação na pandemia”, alfinetou o presidente da Urbs.

O PREFEITO:

“Não tem ônibus lotado em Curitiba. Tem ônibus lotado metropolitano, porque a Comec não pratica o distanciamento. Curitiba praticou 50% de ocupação dos ônibus até semana passada. Agora é 70% porque a bandeira melhorou”, disse o prefeito em entrevista à Rádio Bandnews nesta sexta-feira (16). Diz Greca – Prefeito

A COMEC:

A Comec não respondeu a provocação de Maia, mas a Urbs que controla os terminais de Curitiba não trabalha para evitar a aglomeração de passageiros, controlando a entrada de passageiros até os 50% recomendados.

O GOVERNADOR:

“Então você não tem sistema público de transporte no mundo que suporte fazer um transporte com 40 pessoas, com 30 pessoas dentro do ônibus. O transporte público, na minha opinião, é o grande transmissor. Qual é a ideia: você tentar segurar as pessoas em casa para evitar o volume de pessoas na rua. Quanto menos pessoas essa pessoa conversar, muito provavelmente ela terá menos chances de ser infectada ou ela passar para outras pessoas“, descreveu o governador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *