André Marinho na entrevista do programa Pânico, da Jovem Pan, com o presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira 28/10/2021 tentou mais uma vez destilar seu ódio e rancor da família Bolsonaro, mais abaixo explicamos o ocorrido, mas é de se imaginar que tamanha rejeição se dá pelo fato de seu pai, Paulo Marinho, ser suplente da cadeira de senador de Flávio Bolsonaro, como também foi acusado logo após a eleição de 2018 de ser traidor, agir para derrubar, incriminar e desgastar a família Bolsonaro, Paulo Marinho que é presidente do PSDB do RJ não esperou nem 1 mês após a eleição para atuar em armadilhas e empenhar o desgaste para se tornar senador e sair da suplência. Tal fato foi revelado ontem em entrevista do Presidente Jair Bolsonaro ao Programa Pânico na rede Jovem Pan.

André Marinho, Bolsonaro e Paulo Marinho durante campanha eleitoral de 2018.

Durante sua participação no programao presidente Jair Bolsonaro se irritou com provocações de Marinho. Antes de uma pergunta capciosa, o humorista começou com “floreios”.

– Você, que, muito além de presidente da República, é o nosso mito… – iniciou Marinho.

– Está todo mundo aqui realmente muito preocupado com o retorno do PT ao poder, que vendeu o governo para o Centrão, comprou base parlamentar com emenda, tinha milícia digital para atacar opositor. Ninguém quer ver esse horror voltar à tona – continuou.

Após essa introdução, Marinho chegou ao cerne da provocação, questionando sobre as chamadas “rachadinhas”.

– Eu tenho uma denúncia de uma prática que tem acontecido direto no meu Rio de Janeiro, que são vários deputados que estão roubando a torto e a direito, desviando dinheiro público. Eu te pergunto, presidente: rachador tem que ir para cadeia ou não?

Bolsonaro disse que poderia responder apenas pelos seus próprios atos.

– Marinho, você sabe que sou presidente da República e respondo pelos meus atos. Então não vou aceitar provocação sua. Você recolha-se ao seu jornalismo […] Seu pai quer a cadeira do Flávio Bolsonaro – disse o presidente em referência ao pai do humorista, que é suplente de Flávio Bolsonaro no Senado.

Depois de Bolsonaro responder a uma pergunta de Adriles Jorge, o humorista insistiu no assunto, dizendo que o presidente só aceitava pergunta de “bajulador”.

– O PT não pode voltar. Então, por favor, responda à pergunta que te fiz, cara. Por quê? Só quer pergunta de bajulador? – disparou Marinho.

Ofendido, Adriles respondeu calorosamente ao colega, sendo instaurada a confusão que culminou no abandono de Jair Bolsonaro da entrevista ao vivo.

– O presidente cedeu seu tempo gentilmente e foi embora. Parabéns aos dois – ironizou Emílio Surita.

2 Comentars

  • Felicio, 29/10/2021 @ 09:46 Reply

    Não é só isso! Paulo Marinho cedeu sua casa para gravações de vídeos do então, candidato à presidência, Jair Bolsonaro.
    Por ter frequentado sua casa, é que André se referiu ao presidente como “cara”, sem respeito à formalidade do cargo que hoje, Bolsonaro ocupa.
    Segundo comentários, tanto Paulo quanto André Marinho teriam ficado insatisfeitos com o presidente Bolsonaro logo após a eleição pois Paulo não ganhou um ministério, como era da sua vontade, o que fez os dois se voltarem contra o presidente e Paulo trabalhar pela queda de Flávio, para ficar com sua cadeira, já que é seu suplente, conforme disse o presidente.
    André Marinho está no “Pânico” pra ficar conhecido e entrar para a política. Quem vota no mauricinho abusado? Eu não!

  • NEIDE VAZ DE MELO, 26/11/2021 @ 06:27 Reply

    É isso ai Felicio, bem explicado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *