O CEO do aplicativo Parler, John Matze, e sua família informaram na última sexta-feira (15) que estão sofrendo ameaças de morte e, por isso, tiverem que mudar de endereço.

“O próprio Matze […] teve que deixar sua casa e se esconder com sua família após receber ameaças de morte e violações invasivas de segurança pessoal”, dizia o processo impetrado pela equipe jurídica do aplicativo Parler.

O Parler, conhecido por ser uma rede social de livre expressão, ganhou maior alcance recentemente depois que o Twitter, Facebook e Instagram censurarem o presidente dos EUA, Donald Trump e vários perfis de conservadores americanos após a invasão ocorrida no Capitólio, no último dia 6.

Segundo a Fox News, Matze e sua família tiveram seus endereços divulgados e foram alvos de pessoas que ameaçavam invadir a casa deles.

De acordo com Matze, um grupo intitulado “UGNazi” é o responsável pela divulgação dos endereços dele e de sua família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *