A Câmara Municipal de Curitiba aprovou segunda-feira (08), a sugestão de cobrança de EstaR misto (talão impresso e digital), na capital. De autoria do vereador Salles do Fazendinha (DC), o requerimento atende motoristas de Curitiba e região. “O consumidor tem que ter liberdade pra escolher a forma de pagamento pelo serviço. E o talão impresso do sistema anterior, atende uma grande população que estão com dificuldades ao aplicativo e insatisfeitos com a mudança, além do valor mínimo que antes era R$ 2, agora é R$ 30. E ainda obriga o usuário, a ter um smartphone com aplicativo e créditos, pra poder usar a vaga do EstaR. Isso é um absurdo”, criticou Salles.

A sugestão do vereador se funda nos seguintes casos: o usuário não ter à mão um smartphone, ou esteja descarregado, não sabe operar aplicativo, ou não pode ter um smartphone devido ao poder aquisitivo, ou ainda não possa comprar o crédito mínimo de R$ 30, pra usar a vaga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *