BRASÍLIA (Reuters) – O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira que discutiu com as Forças Armadas se existe hoje contingente no país para conter distúrbios sociais no caso de um agravamento da crise causada pela epidemia de Covid-19 e voltou a dizer que teme problemas “gravíssimos” causados pelas restrições de circulação.

Bolsonaro tem insistido na ideia de que pode haver saques e revoltas causadas pela falta de emprego e renda da população.

Em Chapecó, onde foi conhecer medidas tomadas pelo prefeito da cidade, João Rodrigues, que supostamente teriam reduzido a necessidade de interação de pacientes –na verdade, de acordo com boletim da própria prefeitura hoje as UTIs estão com mais de 93% de ocupação– Bolsonaro voltou a dizer que o Exército não será usado para obrigar as pessoas a ficarem em casa.

1 Comentar

  • Maria Elizabeth da Silva Nunes, 07/04/2021 @ 13:46 Reply

    Mas um folhetim, distorcendo as noticias! Será que não entra na cabeça dura de vocês que a doença pode ser tratada, logo no início? A quem interessa essa manipulação de informações? Com certeza, não ao País! Todas as pessoas, que eu conheço, que tomaram o coquetel ou aquele outro medicamento, os sintomas foram sendo atenuados e elas ficaram boas. Eu mesma tive Covid e fiquei boa com alho, limão e boldo + as orações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *