Ampliação, que será entregue nesta sexta, integrou teste-piloto de parceria do Tribunal com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações; modelo pode ser estendido aos demais TCs do país

As obras de ampliação do Aeroporto de Maringá, que serão inauguradas nesta sexta-feira (1º de outubro), às 15 horas, com a presença do presidente Jair Bolsonaro, foram utilizadas como teste pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), numa parceria inédita de fiscalização de obras públicas a partir de imagens de satélites que está sendo desenvolvida entre o Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. Na ocasião foram utilizados dois satélites (CBRES-4 e CBRES-4A), que registraram em detalhes a evolução das obras, com imagens nítidas e aproximadas.

O ministro Marcos Pontes, que é um entusiasta do projeto, pretende estendê-lo aos demais Tribunais de Contas, segundo o conselheiro Fabio Camargo, presidente do TCE-PR, que é convidado oficial para a solenidade de reinauguração do Aeroporto de Maringá. “Já confirmada a viabilidade técnica do projeto, ele suprirá as necessidades surgidas com a evolução da pandemia, que vem impedindo a fiscalização in loco por questões de segurança sanitária. Com o apoio do ministro Pontes e do INPE, em breve poderemos fiscalizar obras a distância e em tempo real”, destacou Camargo.

Atualmente um grupo de técnicos do TCE-PR está sendo capacitado pelo INPE para interpretar e analisar as imagens captadas pelos satélites. Além das obras do Aeroporto Silvio Name Júnior, em Maringá (Norte), também foram alvo do teste-piloto um hospital em Francisco Beltrão (Sudoeste) e a pavimentação da Estrada do Socavão, no município de Castro (Campos Gerais).

Obras

A ampliação e modernização do Aeroporto de Maringá é uma obra realizada com recursos federais, num investimento superior a R$ 81,5 milhões. Conforme informações da prefeitura, com a ampliação a pista do aeroporto passou de 2.100 para 2.380 metros, tornando-se a maior do Paraná, ao ultrapassar os 2.200 metros do Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais (Região Metropolitana de Curitiba).

A nova pista para taxiar as aeronaves passa a ter 45 metros de largura e resistência do pavimento com PCN 55 – Pavement Classification Number, em português, número de classificação de pavimento. Foi reconstruído o pátio 1, de aeronaves, e ampliado o pátio 2. Também foram instalados balizamentos em LED e sistema de luzes de aproximação na pista.

Nesta sexta-feira também será entregue a reforma e ampliação da Seção Contra Incêndio do Corpo de Bombeiros – que passará dos atuais 150 para 300 metros quadrados. O aeroporto ainda deverá ser atendido com ampliação do terminal de passageiros, instalação de fingers (pontes de embarque e desembarque de passageiros) e outros equipamentos.

Tribunal de Contas do Estado do Paraná

Diretoria de Comunicação Social

(41) 3350-1656/1655

[email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *