Estabelecimentos fechados há 15 meses terão alvará especial de funcionamento como restaurante e lanchonete durante a pandemia.

A Câmara de Vereadores aprovou, por unanimidade em primeira e segunda discussão, projeto de lei que permite a reabertura de bares, casas noturnas, casas de eventos e buffets de festas de Curitiba, com alvarás de lanchonetes e restaurantes. O texto combina três propostas que haviam sido protocoladas desde fevereiro, abrangendo separadamente cada um dos segmentos da economia.

A iniciativa representa uma oportunidade para os empreendedores destes segmentos reativarem os seus negócios, comemorou a Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar). “Nós sabemos que muitos não vão mais reabrir, porque não dispõem de mais dinheiro, não tem mais fôlego, ou não tem mais ânimo para isso”, disse o presidente Fábio Aguayo.

A entidade agradeceu a Câmara, em especial o presidente Tico kusma, os vereadores Alexande Leprevost, Amália Tortato, Mauro Ignácio, Professor Euller e demais coautores do projeto, que deram essa oportunidade para as casas noturnas, de eventos e buffets. “Nosso setor está há mais de 15 meses fechado devido os decretos municipais para combate da pandemia da covid-19”, ressaltou o presidente.

O alvará especial vai permitir a abertura dos estabelecimentos que estão proibidos de abrir as portas nas suas modalidades originais. Bares, casas de eventos, casas noturnas e correlatos são apontados por especialistas e autoridades sanitárias como locais de grande potencial de transmissão da Covid-19, por gerarem aglomerações de pessoas e convidados.

Restrições
No entanto, mesmo com alguns deles adotando medidas de controle e distanciamento social, os espaços seguem impedidos de reabrir as portas, deixando proprietários e colaboradores impedidos de trabalhar. “É a oportunidade de várias atividades econômicas que estão fadadas à falência saírem do ostracismo”, acredita Fábio Aguayo.

O presidente da Abrabar afirma que agora será importante a abertura de linhas de crédito da Prefeitura ou Governo do Estado, para estes empresários reiniciarem suas vidas e atividades. “Pois não está fácil após este período tão longo de fechamento”, desabafa.

“Agradecemos e esperamos agora que seja sancionado pelo prefeito, para dar a oportunidade a essas pessoas que estão desamparadas, de terem seus negócios de volta”, completou o presidente da Abrabar. Após a votação na Câmara e aval do Executivo, passa valer a partir da publicação no Diário Oficial do Município (DOM).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *